Logispesa

Notícia » 12/02/2020

65% das transportadoras paulistas tiveram ociosidade em 2019

No ano passado, 65% das transportadoras pertencentes à base do Sindicato das Empresas de Transporte de Carga de São Paulo (Setcesp) operaram com capacidade ociosa. É o que mostra sondagem econômica feita para a entidade pelo Instituto Paulista do Transporte de Carga (IPTC). Segundo o “Relatório Anual Panorama 2019 – Perspectiva 2020”, a média de ociosidade para essas empresas foi de 16,6%.

Mas não foi um ano perdido, já que 84,1% das empresas tiveram aumento no faturamento em 2019 – uma média de 14,4%. E 68,1% delas operaram com lucro no ano (média de 4,25%). Ainda, de acordo com o estudo, houve um aumento de 10,67% no volume transportado. Ou seja, não fosse essa elevação, a ociosidade poderia ter sido ainda maior.

Para 39% dos entrevistados, o ano de 2019 foi “dentro do esperado” para o setor; 38% afirmaram que foi pior e 23%, melhor.

Foram pesquisadas empresas de pequeno porte (até 50 veículos), médio porte (entre 51 a 150 veículos) e grande porte (com frota total acima de 150 veículos), em 50 municípios do Estado.

RENOVAÇÃO DE FROTA

No total, 64% responderam que pretendem investir até 10,55% de seu faturamento em novos veículos em 2020A maioria delas vai usar o CDC (53%), 27% pretendem optar por consórcio e 6% pelo leasing. O Finame, do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), deve ser usado por apenas 7% das empresas entrevistadas.

 

FRETE IGUAL

Para 55% dos entrevistados, o frete ficará estável neste ano; 35% acreditam que vai melhorar e 10% pensam que vai piorar.

Clique aqui e baixe o levantamento completo.

Logispesa - Associação Brasileira de Logistica Pesada.